quarta-feira, novembro 07, 2007

Elogio do Livro

Dos diversos instrumentos do homem, o mais assombroso é, indubitavelmente, o livro. Os outros são extensões do corpo. O microscópio e o telescópio são extensões da vista; o telefone é o prolongamento da voz; seguem-se o arado e a espada, extensões do seu braço. Mas o livro é outra coisa: o livro é uma extensão da memória e da imaginação.

in "Borges, Oral", Jorge Luís Borges (1979).

2 comentários:

Matteo disse...

fixe!
o Borges era o maior!

Sara Mendes disse...

Lindo... simplesmente lindo.
Estou completamente de acordo...
Um livro provem das nossas vivências ou da nossa imaginação, que por vezes é bem forte. Nas vivências são referidos os momentos bons, os maus, as paixões, os desencontros, a dor... ou seja, é sempre algo que está dentro de nós, a querer sair...